Febre em crianças: tudo o que você deve saber

Todas as crianças têm febre de vez eventualmente. Uma febre, por si só, geralmente não causa danos e significa que o corpo da criança, na maioria das vezes, está combatendo um agente infeccioso. No entanto, quando o seu filho acorda no meio da noite, com as bochechas coradas, o corpo quente e suado, é fácil não ter qualquer certeza do que deve ser feito, não é mesmo? Por este motivo, vamos falar sobre esse sinal tão comum no seu dia a dia.

O que é a febre?

A febre se desenvolve quando o “termostato” interno da criança aumenta a temperatura do corpo acima do seu nível normal. Este termostato é encontrado em uma parte do cérebro chamada hipotálamo. A temperatura corporal da maioria das pessoas muda um pouco ao longo do dia: geralmente é um pouco mais baixa pela manhã e um pouco mais alta à noite e pode variar conforme as crianças correm, brincam e se exercitam.

Às vezes, porém, o hipotálamo “redefine” o corpo para uma temperatura mais alta em resposta a uma infecção, doença ou outra causa.

O que causa febre?

É importante lembrar que a febre, por si só, não é uma doença, sendo, geralmente, um sinal ou sintoma de outro problema.

A febre pode ser causada por alguns motivos, incluindo:

  • Infecção. A maioria das febres é causada por processos infecciosos. A febre ajuda o corpo a combater infecções, estimulando os mecanismos de defesa natural.
  • Roupa excessiva. Bebês – especialmente os recém-nascidos – podem ter febre se estiverem com excessivamente cobertos ou expostos em um ambiente quente, uma vez que não regulam a temperatura do corpo de maneira tão precisa.
  • Imunizações: Bebês e crianças às vezes apresentam febre baixa após serem vacinados.

Ressalta-se que embora a dentição possa causar um leve aumento na temperatura do corpo, provavelmente não será a causa de uma temperatura superior a 37,8 ° C.

É uma febre?

Um beijo na testa ou o posicionamento do dorso da mão levemente colocada na pele da criança costuma ser o suficiente para fornecer a dica de que seu filho está com febre. No entanto, esse método de medir a temperatura (chamado de temperatura tátil) não fornecerá uma medida precisa da gravidade da situação.

Use um termômetro (digital ou de mercúrio) para confirmar a febre. Trata-se de febre/estado febril quando a temperatura de uma criança está igual ou acima de um destes níveis:

  • Medido por via oral (na boca): 37,8 ° C
  • Medido retalmente (na parte inferior): 38 ° C
  • Medido na região axilar (embaixo do braço): 37,2 ° C

No entanto, não existe uma relação de proporção entre o nível do aumento da temperatura e a gravidade da doença. Às vezes, uma simples infecção viral como um pode causar febre alta e uma infecção grave, especialmente em bebês, pode não causar febre ou levar até a hipotermia (temperatura corporal abaixo de ou 36,1 ° C).

Como a febre pode oscilar, a criança pode ter calafrios na medida em que a temperatura do corpo começa a subir, além de poder suar para liberar calor extra quando a temperatura começar a cair.

Às vezes, as crianças com febre respiram mais rápido que o normal e podem ter uma frequência cardíaca mais rápida.

Lembre-se: em todo caso, a causa da febre deve ser avaliada por um médico especialista. Sempre procure auxílio profissional.

Deixe um comentário